Conceito

O conceito geral de lavagem a seco, com o passar do tempo, foi sendo aprimorado, até ultrapassar as fronteiras dos tecidos e chegar à limpeza de veículos. Esta entrada da lavagem a seco no setor automotivo pode ser relacionada ao imenso desperdício de recursos hídricos que este segmento representa.

O produto pioneiro neste tipo de lavagem utiliza cera de carnaúba como base e água como solvente. O produto foi desenvolvido e patenteado pelo brasileiro Lito Rodriguez em 1996.3

Na lavagem de carros utilizando-se água para enxágue, podem ser desperdiçados até 500 litros4 de água a cada automóvel lavado. Neste sentido, é válido afirmar que já foram desperdiçados incontáveis litros de água potável ou água tratada só na lavagem de veículos.

Ainda existe um certo preconceito com relação à lavagem sem água de veículos, mas muitos dos paradigmas deste tipo de lavagem já foram desmitificados, como a possibilidade de riscar o carro e de manchar a pintura. 5

A lavagem a seco de veículos preserva milhões de litros de água todos os meses. Apenas na principal rede de lava-rápidos do país, são economizados cerca de 20 milhões de litros mensais, que equivalem ao consumo diário de 180.000 pessoas. 6 7

Além da economia de água, as principais lojas prestadoras de serviços de lavagem a seco se preocupam com outros aspectos sustentáveis, como os panos utilizados na lavagem, que são reciclados para fabricação de tapeçaria automotiva, além de capacitação dos funcionários, entre outros.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!